Adélio Bispo, agressor de Bolsonaro, é ‘louco ou louco de esperto’?

Alexandre Garcia

A Polícia Federal está pedindo a prorrogação por mais três meses do inquérito sobre a tentativa de assassinato, no dia 6 de setembro, do candidato líder das pesquisas para presidente, Jair Bolsonaro – que depois foi eleito. A investigação ainda não terminou porque estão querendo dar uma satisfação que a gente acredite.

Essa história de dizer que o Adélio Bispo estava sozinho com todas essas mortes que houve na pensão; com esse advogado caríssimo que apareceu de avião; com aquela história complicadíssima de ele estar registrado como visitante da Câmara Federal no dia 6 de setembro também, quando ele estava em Juiz de Fora… Tudo isso deixa a gente com o pé atrás.

Então a Polícia pediu mais 90 dias para concluir o inquérito, e esse vai ser o último prazo. Já apareceu atestado médico dizendo que ele é meio desequilibrado. O fato é que ele se formou em Pedagogia, teve um monte de emprego antes disso, andava meio atrás dos Bolsonaros indo até Santa Catarina em um stand de tiro. Tudo isso faz a gente desconfiar bastante.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.