Apoio ao genocida Maduro rasga a fantasia moralista da esquerda brasileira

“Assim, pergunta-se, e não sem razão: quem é a esquerda para falar de Trump quando apoia um ditador como Maduro? Quem é Marcelo Freixo para posar como paladino da moral se o seu partido reiteradamente se posiciona ao lado de um opressor? Como Gleisi Hoffmann ousa falar em reforma draconiana para os aposentados se beija a mão de um líder capaz de matar os seus de fome? Que condição tem essa turma, afinal, de falar grosso sobre o que é certo e o que é errado?” (Mário Vitor Rodrigues)

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.