Dilma, que deixou 14 milhões de desempregados, exige 11 mil de pensão por ter sido terrorista

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) pleiteia uma pensão mensal de R$ 10,7 mil como reparação por ter sido presa, perseguida e torturada durante o regime militar, segundo apurou a revista Crusoé. O valor consta em relatório da Comissão de Anistia, instância federal encarregada de analisar esse tipo de indenização.

Para ser aprovado, o pedido precisa passar pelo crivo da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, pasta ao qual a comissão está subordinada desde a posse do novo governo. Segundo a Crusoé, a ministra deve se pronunciar nas próximas semanas sobre o pedido da petista, que foi protocolado em 21 de outubro de 2002, antes de Dilma se tornar presidente da República.

Criada naquele ano, no final do governo Fernando Henrique Cardoso, o colegiado formado por advogados e juristas sempre esteve ligado ao Ministério da Justiça. A comissão analisa quanto a perseguição política afetou a vida do requerente. Se teve a carreira profissional prejudicada, por exemplo, ele pode ser indenizado.

No caso de Dilma, o relatório da comissão ressalta que a petista já recebeu R$ 72 mil em indenizações dos governos de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo pelo mesmo motivo. Interlocutores da ministra Damares acreditam que ela deve vetar a reparação financeira, diz a reportagem da Crusoé.

Além da pensão em caráter indenizatório, Dilma pede que seja contado, para efeitos de aposentadoria, o período de nove anos e sete meses entre a sua prisão, em janeiro de 1970, e a promulgação da Lei de Anistia, em agosto de 1979. Logo após o impeachment, em 2016, a ex-presidente se aposentou pelo INSS.

PUBLICIDADE

A notícia parece extraída de um site de humor. O Brasil é mesmo uma piada, mas sem graça e que cansa. A indústria de indenizações para vagabundos comunistas que lutavam para transformar o Brasil em uma grande Cuba na década de 1960 é uma das coisas mais vergonhosas que temos, e olha que a concorrência é intensa. Essa cambada de comuna tinha é que estar presa até hoje!

No caso de Dilma, a cara de pau é tanta que nos espanta por ela nem corar ao pedir algo assim. A mulher destruiu o Brasil, ajudou a produzir um desemprego de 14 milhões de pessoas, só a Petrobras derreteu bilhões em negócios espúrios sob sua influência, mas ela quer indenizações ainda por cima. For escorraçada pelas urnas, e quer um prêmio de consolação.

Guilherme Fiuza resumiu bem: “Além da fortuna roubada do povo brasileiro, Dilma cobra pensão pela prisão na ditadura. A única coisa que o Brasil deve a ela é a prisão na democracia”. Não resta dúvidas de que Dilma deveria estar presa, ao lado de seu mentor e criador político.

Mas vale notar, em tom de pragmatismo, que se fosse para dar essa pensão entre 2010 e 2016, para que Dilma ficasse na praia, num sítio onde ela desejasse, desde que longe de Brasília, eu pagaria do meu próprio bolso. E tenho certeza de que milhões de brasileiros fariam o mesmo.

Agora, porém, é tarde demais. Dilma não tem mais como nos chantagear. Não ganha eleição nem para síndica do prédio. Que Damares vete, portanto, esse pedido indecoroso. E que a Justiça chegue logo até aquela que mais colaborou para ferrar com nosso país. Lula deve estar com saudades!

Rodrigo Constantino

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.