Dirceu admite que evangélicos estão mais perto do povo do que o PT. E ataca pacote de Moro: licença para matar

José Dirceu foi o destaque do PT na celebração dos 39 anos da legenda, ontem, no Sindicato dos Bancários em Brasília.

O “comandante” discursou por dez minutos, fez uma auto-crítica e disse que foram derrotados nas urnas e nas ruas em 2018.

E mais:  que os evangélicos estão mais próximos do povo do que  o PT.  Para ele, o pacote de Sérgio Moro é uma licença para matar.

Chamou o governo de Bolsonaro de conservador, reacionário, fundamentalista e que leva o país para a Idade Média.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.