Moro apoia investigação sobre negociatas do PT com os governos chavistas da Venezuela

DAVOS, SUÍÇA – O ministro brasileiro da Justiça, Sérgio Moro, afirmou nesta terça-feira, 22, que o Brasil não descarta tomar medidas para investigar o fluxo financeiro venezuelano no País. Moro garantiu, no entanto, que o governo não atuará apenas por critério político ou sob consideração diplomática, mas com base na Justiça. 

Em entrevista ao Estado, o ministro indicou que não quer politizar as decisões. Na semana passada, ele recebeu representantes da OEA e da oposição ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, para discutir um rastreamento de possíveis movimentações financeiras e negócios no Brasil de integrantes do governo venezuelano. Moro teria se comprometido a adotar medidas “imediatas” para investigar operações suspeitas.

Durante os governos do PT o Brasil se envolveu em negócios desastrosos com a Venezuela. Entre elas uma refinaria em Pernambuco, a Abreu e Lima, que deveria ter sido financiada em parte pelo governo de Hugo Chávez. A Venezuela nunca investiu um único dólar no empreendimento e o Brasil arcou com os prejuízos.

A reunião foi realizada no dia seguinte ao encontro dos venezuelanos com o presidente Jair Bolsonaro e com o chanceler Ernesto Araújo. Entre os opositores, a esperança é de que outros países se unam aos EUA no congelamento de recursos da cúpula chavista, asfixiando o regime de Maduro. 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.