Suzane que matou os pais e Anna Jatobá, que matou a filha, deixam prisão para ‘saidinha’ de fim de ano

Beneficiadas pela saída temporária de Natal e Ano Novo, as detentas Suzane Von Richthofen e Anna Carolina Jatobá deixaram a prisão na manhã deste sábado (22) em Tremembé (SP). As duas ficarão 10 dias em liberdade e retornam à Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier no dia 3 de janeiro.

Condenada a 39 anos de prisão por matar os pais, Suzane von Richthofen deixou a P1 feminina por volta das 8h10. Ela foi recepcionada por uma mulher que a conduziu rapidamente até um carro e deixou o local.

Suzane von Richthofen obteve a progressão do regime fechado para o semiaberto em outubro de 2015. A primeira saída dela aconteceu em março de 2016, beneficiada pela saída temporária de Páscoa. Em setembro, Suzane teve negado o pedido para cumprir resto da pena em liberdade.

Anna Carolina Jatobá, condenada pela morte da enteada Isabela Nardoni, deixou o presídio cerca de cinco minutos depois de Suzane para a saída temporária. Ela deixou o local rapidamente e entrou em um carro de luxo que a esperava.

Anna e o marido, Alexandre Nardoni, que também está preso em Tremembé, pediram a redução da pena ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ele foi condenado a 30 anos e dois meses de prisão enquanto a madrasta da menina teve como pena 26 anos e oito meses de cadeia. Eles aguardam análise do pedido.

Saída temporária

Mais de três mil presos de unidades prisionais da região começam a deixar a cadeia para a saída temporária de fim de ano na sexta-feira (21). Os primeiros a deixarem a prisão são os 2,6 mil internos do Presídio Edgard Magalhães Noronha (Pemano) em Tremembé.

A saída temporária é um benefício do sistema prisional aos internos que cumprem pena em regime semiaberto. Eles têm direito a cinco saídas por ano durante o cumprimento da pena.

Por causa da saída temporária, a Polícia Militar começa nesta sexta e faz até dia 3 de janeiro uma operação para reforçar a segurança nas cidades de Tremembé, Taubaté e Pindamonhangaba.

No período que estão nas ruas, os presos beneficiados pela saída precisam seguir algumas regras, como não frequentar locais ‘impróprios’ como bares e boates, não ficar na rua após às 22h00 e seguir do presídio direto para a cidade onde declarou residência.

Se forem pegos descumprindo qualquer uma destas regras, voltam para o presídio mais cedo e podem sofrer punições como perder o direito das próximas saídas ou até mesmo o benefício do regime semiaberto.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.