Se havia alguma dúvida sobre qual a posição do MST, quando se contrapõe o Brasil ao esquerdismo, ela não existe mais. Na Venezuela, o chefão do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e articulador da Via Campesina Internacional, João Pedro Stedile criticou o Brasil e a Colômbia que tentam fazer chegar auxiílio humanitário, comida e remédios para os venezuelanos que morrem de fome e de doenças que poderiam ser evitadas com medicamentos simples.

Em um delírio esquerdista, neste domingo (24), Stedile também comparou o que está acontecendo na Venezuela com “uma batalha da importância da Guerra Civil Espanhola”. Para variar, o dirigente do MST denunciou a prisão política do ex-presidente Lula, detido desde o dia 7 de abril de 2018 em Curitiba. “Lula não está preso, Lula está sequestrado pelo capital internacional, que precisou tirá-lo do processo eleitoral brasileiro para apoderar-se do pré-sal”, viajou.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.