A absolvição, por 4 a 3, da chapa Dilma-Temer, apesar das flagrantes evidências de culpa terá consequências negativas de longo prazo. A mais evidente é fazer despencar a confiança da população no Poder Judiciário. Uma análise sobre esse fenômeno negativo foi feita por Oscar Vilhena Vieira, na Folha de S. Paulo. Confira um trecho:

A confiança no sistema de Justiça brasileiro, conforme mensurada pelo ICJ da FGV Direito SP, tem se mantido em torno de 30% ao longo da última década, o que é pouco, especialmente quando comparado às democracias mais consolidadas. Um dos fatores cruciais para explicar esse baixo grau de confiabilidade é a percepção de que a nossa Justiça, além de tardia, não trata a todos de forma igual. Ou seja, não é imparcial.

Os eventos que marcaram o julgamento da impugnação da chapa Dilma-Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral, nesta sexta-feira, irão certamente contribuir para a redução da confiança no Judiciário, não apenas em função do resultado do julgamento, mas porque a maioria de seus ministros não foi capaz de demonstrar que se submeteu rigorosamente às premissas essenciais à produção de uma decisão legítima.”

Que dois ministros nomeados por Temer tenham votado pela absolvição, o presidente da Corte tenha mudado de postura desde a mudança de governo, e as provas de propina do esquema de corrupção da Petrobras tenham sido ignoradas, são só evidências e agravantes deste quadro.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

One Response to Absolvição da chapa Dilma-Temer faz despencar a confiança da população no Poder Judiciário

  1. Os tribunais superiores têm um comportamento tão ruim e desavergonhado, tal desprezo pela constituição que nada pode salvar o judiciário, nem sequer as atividades dos juízes federais de primeira instância.
    Esqueceram que tribunais devem julgar tecnicamente e o fazem politicamente, grande erro.