O deputado Marcos Rogério, eleito senador por Rondônia com 324 mil votos, estimou a O Antagonista que, no segundo turno, seu estado deve dar a Jair Bolsonaro algo em torno de 80% dos votos — no domingo, foram 62%. “Neste momento, não temos opção. Estou fazendo campanha para o Bolsonaro desde o primeiro turno. PT não dá.”

Marcos considera “uma loucura” a estratégia do PT de dizer agora que Fernando Haddad não é Lula. Desde que visitou Lula, como primeiro ato de campanha, Haddad vem evitando citar o nome do ex-presidente. Omitiu Lula, por exemplo, na entrevista ao Jornal Nacional ontem. A constatação do PT é de que Lula parou de transferir votos para seu poste, agora só tem transferido rejeição. Entretanto, para essa estratégia do PT dar certo, todos os brasileiros precisariam ser perfeitos id

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.