Jair Bolsonaro terá o poder de fazer alterações significativas na área da educação.

Segundo levantamento de O Globo a partir de consultas a ex-ministros e especialistas na área, o presidente eleito poderá, por exemplo, controlar o conteúdo dos livros didáticos, mudar os critérios de destinação de recurso para as universidades federais e influenciar nas diretrizes em elaboração para temas como ensino religioso, orientação sexual e identidade de gênero.

“De forma geral, o MEC tem possibilidade de fazer quase tudo”, disse Eduardo Deschamps, ex-presidente e membro do Conselho Nacional de Educação. (O Antagonista)

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.