Ao justificar a abertura de novo inquérito para apurar o ataque a Jair Bolsonaro, o delegado Rodrigo Morais diz agora que a PF encontrou “elementos importantes no material apreendido, como agenda de contatos, troca de telefonemas e mensagens via aplicativos nos dias que antecederam o atentado, o que motiva a investigação de novos suspeitos”.

“Um dos celulares que Adélio Bispo utilizava para navegar na internet a PF detectou que ele buscava na mídia informações relacionadas ao presidenciável Jair Bolsonaro”, disse ao G1.

Mesmo assim, a nova investigação não deve ser concluída tão cedo.

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.