O Globo aprovou o discurso de Jair Bolsonaro em Davos.

Diz o editorial:

“Na primeira viagem internacional, há 20 dias da posse, o presidente Jair Bolsonaro mostrou um perfil distante daquele candidato radical da campanha, e assumiu posições diferentes de teses ultranacionalistas defendidas por ministros seus.

Foi um discurso curto, objetivo, sobre temas da agenda dos investidores estrangeiros: reformas, meio ambiente, corrupção, respeito aos contratos, combate à burocracia, também para melhorar o ambiente de negócios e assim por diante (…).

O presidente não demonstrou qualquer restrição à globalização, que seguidores de teses hiper-nacionistas, como Araújo, acusam de ser responsável pelo ‘globalismo’, posição política abjurada pela extrema direita nacionalista (…).

Bolsonaro, com acerto, se referiu ao meio ambiente, à agricultura e à pecuária, temas sensíveis também ao mundo dos negócios, fazendo a defesa da compatibilidade entre preservação ambiental e atividades produtivas.

O presidente mencionou três ministros — Ernesto Araújo, Paulo Guedes e Sergio Moro —, tornando-os referências no seu governo, e, na prática, assumiu compromissos coma agenda liberal na economia, o que também significa proteger sua administração de certos cacoetes da agenda mundial da extrema direita. Será avaliado pelo que disse em Davos.”

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.