A semana do empresário Eike Batista, que já integrou o sétimo lugar na lista dos homens mais ricos do mundo,  na penitenciária de Bangu foi na “humildade”, afirmou um agente penitenciário ao jornal “O Estado de São Paulo”.

Na primeira semana de prisão, o homem que já foi considerado o mais rico do Brasil e um dos mais ricos do mundo teve que se contentar com a solidão (ninguém foi visita-lo) e com as “quentinhas” que são chamadas as refeições dos presidiários em Bangu servidas pela Secretaria de Administração Penitenciária.

“Ele não quer destoar. Está humildezinho, frequenta o banho de sol e come a comida dos demais presos”, afirmou o agente que não quis se identificar.

O ex-bilionário parece que não teve dificuldade em se adaptar ao cardápio servido nesta semana na prisão que é composto de salsicha, almôndega e moela com arroz, feijão e farofa, ou macarrão com feijão.

 

Além de ter feito todas as refeições, Eike ainda comeu os alimentos diferentes que foram doadas a ele pelos companheiros de cela (presos na operação Calicute e Eficiência), que se solidarizaram com a “solidão” do mais novo companheiro e doaram os alimentos trazidos por familiares na visita semanal.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.