Petistas estão em êxtase nas redes sociais com um artigo de um bispo conhecidamente vermelho: dom Reginaldo Andrietta, da diocese de Jales, no interior de São Paulo.

Sem citar o nome de Jair Bolsonaro, o bispo escreve atacando o candidato do PSL e, em seguida, defende o que ele considera um “projeto da classe trabalhadora”.

“São escandalosas as posturas alienadas de muitos cristãos e as adesões a um candidato à presidência que dissemina violência, ódio, racismo, homofobia e preconceito contra mulheres e pobres. Ele utiliza falsamente as temáticas do aborto, gênero, família e ética; faz apologia à tortura, à pena de morte e ao armamentismo; e é réu por injúria e incitação ao crime de estupro.”

E mais:

“O destino saudável do Brasil depende de nossa opção em defesa do que é verdadeiramente justo. Saibamos, então, fazer escolhas lúcidas nesta eleição, entendendo que estão em jogo, basicamente, dois projetos: um deles é da classe trabalhadora, em favor do bem comum. Se fizermos outra escolha sofreremos ainda mais. Por isso, estejamos atentos! Deus nos responsabiliza.”

 

Não é de hoje que o PT conta com autoridades eclesiásticas para legitimar suas narrativas políticas.

Anos atrás, Lula foi filmando dizendo o seguinte:

“Mas por que eu cheguei onde cheguei? Porque eu tenho por trás de mim um movimento. Eu tenho por detrás de mim uma grande parte dos estudantes, do PT, a CUT, a base da Igreja católica.” (O Antagonista)

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Leave a Reply