Boechat morreu em decorrência de politraumatismo. Não aspirou fumaça nem fuligem

Segundo o IML, o jornalista Ricardo Boechat morreu em decorrência de politraumatismo provocado pela queda do helicóptero.

O laudo aponta ainda que Boechat não inspirou fuligem ou fumaça antes de morrer.

“[Foi detectada] uma concentração abaixo de 10% de carboxihemoglobina [intoxicação por monóxido de carbono] no sangue, o que indica que a vítima já se encontrava em óbito antes da exposição ao gás”, afirma o laudo.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.