Veja.com

Após quase seis horas, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) se manifestou sobre o ataque a tiros que vitimou cinco estudantes e duas funcionárias de uma escola pública em Suzano, na região metropolitana de São Paulo, bem como um comerciante, dono de uma locadora de carros próxima ao local.

Em sua conta no Twitter, Bolsonaro classificou o caso como “monstruosidade” e “covardia sem tamanho”. “Presto minhas condolências aos familiares das vítimas do desumano atendado [sic] ocorrido hoje na Escola Professor Raul Brasil, em Suzano, São Paulo. Uma monstruosidade e covardia sem tamanho. Que Deus conforte o coração de todos!”.

Enquanto o presidente ainda não havia se manifestado, outros membros do governo vieram à público comentar o caso. O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) manifestou preocupação com o aumento de ocorrências do tipo no Brasil e pregou que “tem que chegar a conclusão do porquê essas coisas estão acontecendo”.

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, anunciou que irá pessoalmente à Suzano acompanhar o caso. Ele também manifestou seu repúdio sobre o ocorrido. Já o titular da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, colocou a pasta à disposição do governador João Doria (PSDB).

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Leave a Reply