O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, em publicação no Twitter, que vai iniciar o mandato determinado a abrir a “caixa-preta” do BNDES para revelar à população o destino de empréstimos realizados pelo banco ao longo dos últimos anos.

O BNDES foi alvo de investigações da Polícia Federal, que indiciou os ex-ministros Guido Mantega e Antônio Palocci, o ex-presidente da instituição Luciano Coutinho, além do empresário Joesley Batista, da JBS, por suspeitas de operações ilícitas. Em resposta às críticas de falta de transparência, o atual presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, afirmou recentemente que vai ampliar o acesso a informação – já disponível no site do banco.

Durante a campanha, Bolsonaro já havia prometido “abrir os arquivos” do BNDES e os da Petrobras, cujas sedes no Rio de Janeiro ficam na mesma avenida. As duas instituições já foram alvos de investigações da Polícia Federal contra a corrupção, em especial no âmbito da Operação Lava Jato.

 

“Firmo o compromisso de iniciar o meu mandato determinado a abrir a caixa-preta do BNDES e revelar ao povo brasileiro o que (foi) feito com seu dinheiro nos últimos anos. Acredito que este é um anseio de todos”, disse Bolsonaro em publicação no Twitter no início da manhã.

Na quarta, o presidente eleito afirmou que essa é uma prioridade para ele. “Vamos abrir todos os sigilos do BNDES, sem exceção. É o dinheiro do povo e nós temos que saber onde está sendo usado.”

O presidente eleito está em Brasília nesta quinta-feira, onde terá reuniões sobre a reforma da Previdência após dois dias de encontros com autoridades, incluindo o presidente Michel Temer, durante sua primeira visita à capital federal desde a eleição.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.