Fernando Haddad e Manuela D’Ávila são ateus, militantes do ateísmo até por ideologia. Para tentar lograr o eleitor, foram hoje assistir uma missa de um padre de esquerda. Já na saída demonstraram que continuam os mesmos. Agrediram os evangélicos que apoiam Jair Bolsonaro. Mais uma tentativa de dividir os brasileiros. O padre foi tão bem escolhido que criticou Bolsonaro em seu sermão. Haddad comungou, uma comunhão profana, certamente feita  sem ter confessado seus muitos pecados. Manuela, que não perdia oportunidade de proclamar seu ateísmo, apareceu, toda compenetrada, na missa.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.