Lúcio Rennó, da UnB, disse a Míriam Leitão que a abstenção, que chegou a quase 30% nas últimas eleições, pode ser um fator decisivo:

“Ela ocorre principalmente em estados com a renda média familiar per capita baixa. Isso tem correlação alta de voto nos estados com o PT. Esse é outro elemento que nenhuma pesquisa está captando e que numa eleição tão apertada pode dar surpresa na hora da apuração. É difícil prever a abstenção. E não é trivial o efeito. Se sobe mais, com 35% dos votos totais um candidato pode se eleger no 1º turno.”

Para a vitória de Bolsonaro acontecer já no primeiro turno é preciso que seus partidários se mobilizem. Saiam as ruas, conquistem votos de Alvaro, Amoedo, Meirelles e Alckmin. Chega de PT!

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.