A derrota de Roberto Requião (MDB) em sua reeleição ao Senado encorajou correligionários do partido no Paraná a baterem de frente com o senador, liderança inconteste da legenda no estado desde o final da década de 80.

Nesta sexta-feira,19, prefeitos, vereadores e lideranças emedebistas divulgaram uma carta na qual criticam o alinhamento promovido pelo senador com o PT. O documento é uma reação a um ato de apoio a candidatura de Fernando Haddad promovido por Requião na sede do diretório do MDB no Paraná, nesta quinta-feira, 19.

“O MDB do Paraná não pode se confundir com o PT. Muito menos dar aos representantes do PT a impressão de que os dois partidos estão alinhados, porque não estão”, diz o documento. Segundo Moacyr Fadel, prefeito de Castro, um dos signatários da carta, o documento sinaliza um rompimento com o senador. “Temos 75 prefeitos e centenas de vereadores. Mais de 80% deles defendem isso. O Requião já cumpriu seu papel. Precisamos de uma nova liderança ou essa proximidade com o PT vai matar o partido.  Os prefeitos e os vereadores vão procurar outra legenda”, disse.

Requião, que sempre foi próximo ao PT, foi um dos principais defensores da ex-presidente Dilma Rousseff no processo de impeachment e tem criticado a Operação Lava Jato desde a prisão do ex-presidente Lula. A assessoria de Requião divulgou uma nota assinada pelo deputado estadual Maurício Requião, filho do senador, rebatendo a carta das lideranças. (Veja)

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.