A prisão do ex-presidente Lula na sede da Polícia Federal (PF) do Paraná custou até agora cerca de R$ 5,7 milhões aos cofres públicos. De acordo com estimativa da PF, os gastos decorrentes da permanência de Lula em Curitiba chegavam a R$ 300 mil mensais – ou R$ 10 mil por dia. O custo diário da custódia do petista é 5,3 vezes superior ao valor da hospedagem no luxuoso Hotel Copacabana Palace, o mais famoso do Brasil, no Rio de Janeiro. A diária no quarto mais barato Copacabana Palace é de R$ 1.877, de acordo com a cotação desta sexta-feira (8) do site Booking.com, o maior portal de hospedagem do mundo.

Lula foi preso em 7 de abril de 2018 e está encarcerado, portanto, há um ano e sete meses. Mas agora vai sair da cadeia, após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de declarar inconstitucional as prisões de condenados sem que tenha ocorrido o chamado trânsito em julgado (esgotamento de todos os recursos judiciais).

A decisão de encarcerar Lula na sede da PF foi do ex-juiz Sergio Moro porque ele é ex-presidente e tem direito a prisão especial. Mas isso gerou custos adicionais à Polícia Federal do Paraná, já que a superintendência não é uma unidade prisional convencional.

Dentre outros fatores, os custos com o ex-presidente são referentes ao pagamento de horas extras, diárias e deslocamentos de policiais que tiveram que ser deslocados de outras unidades para reforçar a segurança da Superintendência da PF. A estimativa de R$ 300 mil foi informada pela própria PF num ofício encaminhado à Justiça em 2018 no qual pedia a transferência de Lula para outra unidade prisional. (Gazeta do Povo)

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Leave a Reply