Jerônimo Goergen, deputado federal reeleito pelo PP do Rio Grande do Sul, acaba de protocolar na PGR um pedido de “apuração rigorosa” sobre o repasse de recursos da Lei Rouanet à empresa T4F Entretenimento, responsável pela realização do show de Roger Waters, vaiado ao listar Jair Bolsoanro entre “neofascistas”.

O parlamentar disse a O Antagonista:

“O uso de uma marca política criada pela esquerda para uma campanha eleitoral, o #EleNão, não pode ser pago com dinheiro público. Por mais que o Roger tenha ideologicamente uma posição, a empresa dele o usou para atacar possíveis mudanças na Lei Rouanet [em eventual governo de Bolsonaro. Isso tem que ser investigado.”

Goergen também acionou a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara.

(O Antagonista)

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Leave a Reply