Brasil, Brasília, DF. 21/01/2011. O ministro da Educação, Fernando Haddad, concede entrevista no Ministério da Educação, em Brasília, Distrito Federal. Haddad decidiu adiar suas férias por causa dos problemas com o Sistema de Seleção Unificado (Sisu) das universidades federais. - Crédito:ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Codigo imagem:80703

Ser ou não ser petista. Esse é o dilema que o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, vive em sua tentativa de reeleição. Com medo de ser contaminado pelo desgaste da legenda, reduziu o tamanho da estrela símbolo do partido e tirou a palavra PT do seu material de propaganda. Ao mesmo tempo, bate no peito para dizer que está há 30 anos no mesmo partido e que deve seu mandato à militância petista.

O padrinho político e principal cabo eleitoral de 2012, o ex-presidente Lula, também até agora não apareceu no horário eleitoral. A estratégia, por enquanto, não rendeu dividendos eleitorais. Passados mais de 35 dias de campanha, Haddad apenas oscilou nas pesquisas de intenção de voto (hoje tem 10% no Datafolha). E o que é pior não conseguiu se conectar com o eleitorado simpatizante do partido. (O Globo)

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

One Response to Desesperado, prefeito petista Haddad tenta convencer paulistas que ele não tem nenhuma relação com o PT