Dias Toffoli decidiu manter suspensas as entrevistas de Lula, apesar da nova autorização concedida por Ricardo Lewandowski.

Como disse o próprio Lewandowski, a última palavra é do presidente do STF. Dois dias atrás, ao saber que Toffoli havia revogado sua (segunda) ordem para que Lula desse entrevista, Lewandowski, segundo a revista Época, teria ameaçado contar os bastidores mais sinistros do STF. A esperança dos brasileiros é de que ele cumpra a promessa.

A Folha de S. Paulo diz que o despacho de Ricardo Lewandowski, na reclamação feita pelos petistas Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira para a entrevista de Lula, seria o “primeiro incidente no processo de execução” da pena do ex-presidente.

E que, a partir de agora, Lewandowski ser tornará prevento para analisar todos os pedidos relacionados à execução da pena do presidiário, quando eles chegarem ao STF. Será uma espécie de carcereiro de luxo de Lula.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Leave a Reply