Veja.com

O ex-governador carioca, Anthony Garotinho, cuja a prisão foi revogada pelo TSE, continua reclamando que está recebendo ameaças de morte. A Comissão de Direitos Humanos de Minorias da Câmara denunciou a situação de “especial gravidade” ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no último dia 16. 

“Avisa que, se ele não se calar, acabará com a boca cheia de formiga”, teria dito, segundo Garotinho, uma pessoa ligada a um policial civil condenado por tortura e que teve o distintivo cassado na gestão do ex-governador. 

Garotinho aguarda que Janot o receba para tratar das supostas ameaças. Ele também quer entregar ao procurador uma série de documentos que comprometem ainda mais Sergio Cabral.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.