O Antagonista ouviu Wanderson Castilho, um dos maiores especialistas brasileiros em crimes virtuais.

Ele classificou como “manipulação grosseira” o vídeo-pornô que circulou ontem nas redes vinculando o tucano João Doria a uma orgia com seis garotas de programa.

“A manipulação da imagem é grosseira. É possível ver as marcas da implantação do rosto do candidato sobre a imagem original. O rosto está deslocado e há uma deformação evidente no pescoço. A adulteração é sofrível”, garante.

Doria atribuiu o vídeo ao adversário Márcio França, que negou envolvimento no caso.

O vídeo fake de uma orgia com o tucano João Doria ficou por 12 horas em primeiro lugar entre os assuntos mais comentados do Twitter no mundo, mais que o atentado a Jair Bolsonaro, que liderou por 9 horas seguidas o TT Mundial.(O Antagonista)

 

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.