Vitoria da ‘extrema’ direita na Italia, nos EUA com Trump, na Inglaterra com o Brexit e agora na Colombia com Iván Duque. Essa direita, chamada de ‘extrema’ por ter sanidade em um mundo insano, vem crescendo rapidamente mesmo onde ainda não ganhou, na França a Frente Nacional que era um partido nanico foi para o segundo turno, na Alemanha o Alternativa para Alemanha triplicou o numero de votos e passou do dia para a noite a ser um dos maiores partidos do país. E a direita tem tudo para ter muito crescimento pela frente, com perspectiva de vitória na eleição de muitos países europeus e no próprio Brasil com Jair Bolsonaro liderando todas as pesquisas com margens cada vez maiores.

Iván Duque, teve 53,96% dos votos pela Presidência da Colômbia neste domingo, 17, e tomará posse no dia 7 de agosto.  Ele venceu o ex-guerrilheiro Gustavo Petro, do movimento Colômbia Humana,recebeu, 41,83% do total apurado. O presidente eleito pretende recuperar usar o cargo máximo do país para ir contra o acordo com as Farc (grupo de guerrilha comunista envolvido com o trafico de drogas até para o Brasil), diminuir os impostos para as empresas e aumentar a pressão internacional contra o governo de Nicolás Maduro na Venezuela.  Com o Impeachment da ex-guerrilheira Dilma no Brasil e agora com a derrota de Petro na Colombia a América Latina deu mais um passo para se livrar dos terroristas de esquerda que foram tão prominente por décadas, resta torcer para o novo presidente seja bem sucedido em ajudar a dar descarga no ditador Venezuelano Nicolas Maduro.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.