Michelle Bachelet, a ex-presidente esquerdista do Chile, que foi atacada por Jair Bolsonaro, embolsou dinheiro sujo da OAS, segundo Léo Pinheiro.

Em seus anexos, segundo a Folha de S. Paulo, o empreiteiro disse que “Lula pediu dinheiro da OAS para a campanha de Bachelet.

Pinheiro determinou, então, o pagamento de 101,6 milhões de pesos chilenos, o equivalente à época a cerca de R$ 400 mil reais, ‘nos interesses da campanha de Bachelet’.

Esse valor, afirmou, foi pago por meio de contrato fictício firmado com a empresa Martelli y Associados, já depois de encerrada a campanha”.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.