Por Felipe Moura Brasil

1.

O Ministério Público Federal revelou que a FDN (Família do Norte) tem “conexões estreitas” com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).

Isto significa que, com ajuda de intermediários, a facção criminosa que matou 60 presos em Manaus compra drogas e armas pesadas como fuzis AK-47 e submetralhadoras Uzi do grupo narcoterrorista historicamente aliado do PT.

Oh, supresa…

O peruano Nelson Flores Collantes, conhecido como “Acuario”, é apontado pelas investigações como um dos elos da FDN com as Farc, sobretudo com o braço da organização no Peru. Para o MPF, a “proximidade de Acuario” com as Farc “facilitou seu acesso a diversos armamentos” vendidos a integrantes da FDN.

Além disso, o traficante comercializava cerca de 400Kg de cocaína por mês das Farc e fazia “remessa internacional para o território brasileiro”.

Após o massacre, como este blog comentou, Frei Betto publicou artigo no Globo lamentando o “preconceito étnico” e “de classe” contra presos no Brasil, cujas mortes não comovem a população como as de qualquer cidadão de bem.

Em agosto de 2003, Betto foi apontado em entrevista dada à Folha pelo então número 2 das Farc, Raúl Reyes, como um dos contatos das Farc dentro do PT.

Betto vai lamentar também os contatos da FDN?

2.

Vale a pena lembrar e comentar mais uma vez o trecho principal daquela entrevista:

“Folha