O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) divulgou no início da noite desta quinta-feira, 20, uma “carta aos eleitores e eleitoras” na qual, com a costumeira trairagem, prega a união de candidatos que “não apostam em soluções extremas” em torno do presidenciável que “melhores condições de êxito eleitoral tiver”.

O tucano escreveu o texto em meio aos prognósticos de pesquisas eleitorais de que o segundo turno da disputa pelo Palácio do Planalto seria entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), candidatos com os discursos mais extremados. Ou seja, FHC vê Haddad, o candidato de Lula, o corrupto preso por roubo e lavagem de dinheiro, como o mais desejável.

“Os maiores interessados nesse encontro e nessa convergência devem ser os próprios candidatos que não se aliam às visões radicais que opõem ‘eles’ contra ‘nós’”, diz FHC na missiva.

O ex-presidente classifica o quadro atual como “dramático” e afirma que “em poucas ocasiões” viu condições políticas e sociais “tão desafiadoras quanto as atuais”, mas pondera que “ainda há tempo para deter a marcha da insensatez”. Sim, tentar deter a vitória de Bolsonaro é o que ele está pregando com mais essa falseta.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

One Response to FHC trai seu partido mais uma vez. Pede união contra os candidatos de ‘soluções extremas’. Quer apoiar o PT

  1. FHC é um covarde que prejudicou o Alckmin desde o começo de sua trajetória, por pura arrogância, desejando ser o único presidente do PSDB na história, e agora quer fugir do julgamento desta mesma história.