A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que é ré por corrupção no STF, e se destacou, no processo de impeachment pela defesa exaltada de Dilma Rousseff e dos envolvidos no Petrolão, acrescentou mais uma passagem controversa ao seu complicado currículo: Gleisi defende os saques ao comércio no Espírito Santo.

“O que nós vimos no Espírito Santo, por exemplo, com a crise de segurança e os saques que nós estamos vendo? Isso é consequência também do desemprego, da falta de acesso das pessoas à comida, aos bens básicos, da falta de recursos na sociedade”, disse a senadora a GloboNews. Sugere que os saques aos estabelecimentos comerciais, propiciados pelo motim da Polícia Militar, se devem a fome e ao desemprego.

Mas o que os telejornais mostraram não foram pessoas com fome invadindo o comércio em busca de comida. O que se viu foram saqueadores – inclusive mulheres – carregando aparelhos de tevê, colchões, roupas, sapatos e até sofás e poltronas. Produtos que não se enquadram como bens básicos. Foi, isso sim, saque pra mobiliar a casa e renovar o guarda-roupa.

Ocorre que o desemprego a que se refere a senadora foi produzido pelo PT, especialmente no período comandado por Dilma Rousseff (PT), de quem Gleisi chegou a ser ministra.

Para a senadora paranaense, o Espírito Santo é um caso típico do que se está querendo implantar no Brasil: a política de austeridade. “Esses dias eu estava no plenário e um dos senadores do Espírito Santo estava fazendo um discurso de que o estado tinha feito o dever de casa e equilibrado suas finanças. Aí, você vê lá e a PM está há quanto tempo sem reajuste? Sete anos sem reajuste. Então isso tem impacto. Vai acontecer no Brasil também”, torce Gleisi. Ou seja, austeridade fiscal não é uma palavra bem-vinda à senadora petista.

A questão é que a  austeridade, que levou ao arrocho salarial, que justificou a greve da PM que permitiu os saques, foi adotado para tentar corrigir as lambanças na economia produzidas pelos petistas. Perdida em delírios heterodoxos e esquerdistas, Gleisi culpa a austeridade pela queda de Dilma, quando a austeridade foi um imperativo para tentar reverter as loucuras econômicas cometidas por Dilma.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

3 Responses to Gleisi defende os saques no Espírito Santo. Petista prevê (ou torce?) por saques no Brasil inteiro

    • Ela merece uma resposta à altura, porque não começar saqueando a casa dela, seria como devolvesse os bens aos seus legítimos donos, o povo.
      Ela é tão infantil e simplista, não se sente responsável por nenhum fato negativo, só os positivos. Parece até as minhas crianças em casa.
      Como o povo elege uma facínoras dessas.