Do blog do Tupan

gleisi-hoffmann-620x410

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) foi hostilizada por um grupo de manifestantes com cartazes, narizes de palhaço e máscaras do juiz Sergio Moro quando participava de uma audiência pública em Curitiba, na manhã desta sexta-feira (8). As informações são de Juliana Coissi e Bela Megale na Folha de S. Paulo

Na chegada ao aeroporto de Curitiba, na quinta, ela já havia sido alvo de protestos de pessoas a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Quando Gleisi começou sua fala na audiência, que debate a situação dos imigrantes no país e políticas públicas para este grupo, parte do público ao fundo do auditório na Assembleia Legislativa ficou em pé e ergueu cartazes contra o PT e a senadora, com frases como “filha ingrata do Paraná” e “impeachment Já”.

No meio do discurso da senadora, marcado por gritos de um lado e pedido de silêncio em outro, o grupo de verde e amarelo começou a cantar o hino nacional, cobrindo a fala de Gleisi.

Neste momento, outro grupo de apoio à senadora começou a gritar “Não vai ter golpe!” e iniciou-se um bate-boca entre eles. Seguranças se aproximaram para evitar agressões. Um dos coordenadores da mesa negociou com os grupos para poderem se sentar e a palestra prosseguir.

A senadora Gleisi permaneceu ao centro da mesa, no palco. Enquanto sírios e haitianos falavam, pedindo por apoio em educação, saúde e segurança, o grupo anti-Gleisi gritava ao fundo: “Nós também precisamos!”. Em outro momento, quando o palestrante citou que, à exceção dos índios, todos os brasileiros são fruto de imigrantes, o mesmo grupo: “Eu não! Eu nasci aqui!”

Entre debates de ideias para apoiar os refugiados, uma das palestrantes se dirigiu ao grupo anti-Gleisi para chamar de machista um dos cartazes, que dizia: “Gleisi, tuas cirurgias plásticas melhoram a tua cara, mas não melhoram teu mau caráter”.

Houve vaias e gritos dos dois lados. A senadora, que até então apenas mantinha um semblante tranquilo e sorridente focado nos debatedores, fez um discreto sinal com a mão e aceno negativo para a palestrante, como que pedisse para ela deixar para lá o comentário e seguir adiante com a palestra.

Entre os manifestantes anti-Gleisi estavam membros do MBL (Movimento Brasil Livre). Na página do grupo, no Facebook, foram divulgadas fotos e vídeos do protesto na audiência desta sexta e da chegada da senadora no aeroporto na quinta.

SUSPEITAS CONTRA GLEISI

A Polícia Federal pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal) o indiciamento da senadora e de seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, por suspeita de terem recebido R$ 1 milhão no esquema de corrupção da Petrobras.

Em acordo de delação premiada, Antonio Carlos Fioravante Pieruccini, investigado na Lava Jato, contou em depoimento que fez quatro entregas de dinheiro a um empresário ligado ao PT do Paraná.

Nesta quarta-feira (4), a defesa da senadora ingressou com uma reclamação questionando o indiciamento, alegando que a PF fere o entendimento do STF que proibiu a polícia, em 2007, de fazer, por conta própria, o indiciamento de autoridades com foro privilegiado.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

0 Responses to Gleisi Hoffmann é hostilizada em audiência na Assembleia

  1. Chegou a hora dela também colher o que vem plantando a tempos…eu não gosto dos PTista principalmente por eles criticarem os Policiais do nosso País que recebem uma miséria de sala´rio pra arriscarem suas vidas pela sociedade, e esses Ptistas os tratam como se fossem qualquer coisa.