A “greve-feriadão” malandra, articulada pelo PT para inflar o movimento contra as reformas pegando o vácuo do feriadão de 1º de Maio, provocou um efeito inesperado. Aumentaram as bandeiras nas casas, apartamentos e automóveis em Curitiba. São pessoas que apoiam o juiz Sérgio Moro, a Lava Jato e não querem ser usados como laranja em uma greve que anuncia ser contra as reformas, mas que tem por objetivo apoiar Lula, o PT e a corrupção.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.