A Uber Technologies revelou que pagou US$ 100 mil a hackers para contornar um ataque cibernético que afetou 57 milhões de contas no ano passado.

Além dos nomes, e-mails e telefones de milhões de usuários, a licença de cerca de 600 mil motoristas foram violadas, de acordo com o Uber.

O Uber disse que informações financeiras, como dados de cartão de crédito, não foram roubadas. A companhia afirmou que vai notificar os usuários que tiveram as contas afetadas nos próximos dias.

O Uber disse que demitiu seu chefe de segurança, Joe Sullivan, e o vice-chefe, Craig Clark, pela forma como lidaram com a situação. (Veja)

 

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.