O candidato do PT, Fernando Haddad, reforçou  neste domingo as críticas aos evangélicos, inconformado com as declarações de apoio a Bolsonaro formulados por líderes religiosos, como Edir Macedo. Disse que sua preocupação é a de construir um governo para acolher a todos, independentemente da crença. “Eu entendo que uma igreja não pode mandar no Estado”, disse.

“Essa é minha preocupação, sobretudo com relação a esse projeto de poder que foi anunciado há anos e agora quer se materializar em uma candidatura”, afirmou Haddad, em referência ao apoio que Edir Macedo declarou a Bolsonaro. Haddad chamou Macedo de “charlatão”.

O petista ainda reclamou da “campanha caluniosa” da qual diz ser alvo no aplicativo de mensagens Whatsapp. Ele questionou quem paga apoiadores de Bolsonaro para difundir informações falsas contra sua campanha. 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.