Os compromissos de Fernando Haddad, candidato do PT a Presidência, com o público LGBT são conhecidos. Como ministro da Educação foi criador do polêmico ‘kit gay’ distribuído nas escolas de 1º grau. Como prefeito de São Paulo, gestão marcada pela mediocridade, seu maior feito foi feito foi incluir a ‘Parada LGBT’ no calendário oficial da cidade.

Se for eleito presidente pode escolher Jean Wyllys, deputado e professor universitário como ministro da Educação. A escolha do deputado, conhecido pela militância gay e pela hostilidade ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro, em quem chegou a cuspir e depois fugir em desabalada carreira durante a votação do impeachment de Dilma não seria surpresa. Haddad e Wyllys são próximos.

Numa postagem Haddad colocou uma foto abraçado Wyllys com a seguinte legenda: “No dia internacional do orgulho LGBT, compartilho com vocês uma foto de um encontro que tive recentemente com o Deputado Jean Wyllys, uma das vozes mais combativas em favor dos direitos LGBT no país. Nunca podemos nos esquecer que a LGBTfobia mata. E não somente em Orlando, como aconteceu recentemente. Ela mata aqui do nosso lado, em todo canto onde a tolerância não for a regra, onde não haja o reconhecimento da diversidade. É por isso que devemos lutar incansavelmente contra todo tipo de preconceito, discriminação e violência contra a comunidade LGBT.”

Jean, a sua luta pelos direitos LGBT é a minha luta. Estamos juntos.”

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.