O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, questionou o patriotismo do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, ao lembrar que ele já prestou reverência à bandeira dos Estados Unidos e que defendeu parcerias com os norte-americanos para “salvar” a floresta Amazônica.

“Quem bate continência para a bandeira americana é que deveria explicar porque usa verde e amarelo”, disse Haddad após ser perguntado por que sua campanha deixou de lado o vermelho do PT nas propagandas eleitorais.

A sua equipe estendeu uma bandeira brasileira como cenário de fundo para a coletiva de imprensa concedida nesta segunda-feira em um hotel na Zona Sul de São Paulo. Às segundas, o ex-prefeito de São Paulo costumava visitar o ex-presidente Lula em Curitiba e dar entrevistas em frente à Superintendência da Polícia Federal, onde ele está preso. O petista também escreveu livros defendendo o marxismo e seu partido mandou dinheiro público para obras bilionárias em Cuba e na Venezuela.

Na tentativa de atrair apoio de outros partidos e avançar sobre o eleitorado de Bolsonaro, a campanha de Haddad atenuou o discurso, tirou a imagem de Lula das peças publicitárias e passou a falar em nacionalismo e valores familiares. Uma metamorfose que está deixando os brasileiros altamente desconfiados.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.