Quem torcia para que a escolha do novo relator da Lava Jato demorasse muito tempo era a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Com o novo relator for escolhido, ela e seus colegas Renan Calheiros (PMDB-AL) e Fernando Collor (PTC-AL), estão na linha de tiro. Alvos de denúncias criminais acusados no esquema de propinas instalado na Petrobrás por uma década serão herdadas por sucessor do ministro Teori Zavascki, morto no dia 19 de janeiro

Já a denúncia contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), acusada de receber R$ 1 milhão no esquema da Petrobrás – valor que teria sido usado para financiar sua campanha eleitoral em 2010 -, foi aceita no dia 27 de setembro de 2016 pela 2ª Turma.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.