Na carta que alguém escreveu e Lula assinou, o deus da seita da missa negra exige que todos os democratas se unam em torno de um trio que sempre menosprezou o Estado Democrático de Direito. O chefe da trinca é o ex-presidente presidiário, que desde 2003 conspira contra a democracia brasileira. Haja cinismo.

Deve-se debitar na conta do corrupto fantasiado de “preso politico” a divisão do país entre “nós e eles”, a compra de partidos políticos escancarada pelos escândalos do Mensalão e do Petrolão, o desperdício do dinheiro do povo em empréstimos a ditadores amigos, a submissão aos interesses da Venezuela e de Cuba e as sucessivas tentativas de censurar a imprensa, fora o resto.

Completam a trinca de democratas de galinheiro os integrantes da chapa que avança para o naufrágio. Fernando Haddad, candidato a presidente, é o mais stalinista dos sacerdotes do PT. A vice Manuela d’Ávila, do Partido Comunista do Brasil, acaba de fazer a primeira comunhão com mais de 30 anos de idade.

Lula deve achar verdadeira a frase do jornalista Ivan Lessa: a cada 15 anos, o Brasil esquece o que aconteceu nos 15 anos anteriores. Vai descobrir daqui a três dias que, de novo, quebrou a cara. (Augusto Nunes)

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.