Lula alcançou nesta semana um sexto da pena a que foi condenado no caso do tríplex. Como todo presidiário, deve progredir ao semiaberto, informa a coluna Radar da revista Veja.

Ele diz que não quer, mas preso não tem querer. A Lava-Jato decidiu pedir e a Justiça vai, colocá-lo na rua — apenas de dia e com a obrigação de trabalhar. É o fim da rotina de ‘spa’ na Polícia Federal de Curitiba.

Lula não trabalha há 50 anos. Parou de pegar no batente desde que se elegeu para a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo em 1969. O choque de ter de voltar a trabalhar pode ser mortal, avaliam os petistas.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Leave a Reply