Como disse o general Gustavo Dutra de Menezes, venezuelanos famintos fogem para Roraima.

Nada disso comove o PT.

Leia um trecho do editorial do Estadão:

“A esta altura, Nicolás Maduro só encontra solidariedade entre liberticidas como são os casos do PT e dos ditos ‘movimentos sociais’ que orbitam o partido de Lula da Silva, todos engajados na defesa do regime bolivariano. No mundo civilizado, em que a democracia é um valor, não um meio para capturar o poder, tornou-se intolerável a coexistência com Maduro e seus sequazes (…).

A margem de condescendência com a qual a ditadura chavista sempre contou na América Latina estreitou-se consideravelmente. Restou a Maduro apoiar-se em gente como João Pedro Stédile, o chefão do MST, que chamou as terríveis notícias sobre a Venezuela de ‘mentiras e manipulações da grande imprensa’ e convocou ‘todos os militantes, de todos os movimentos populares e partidos de esquerda’ a ‘defender o povo da Venezuela e o processo bolivariano’. Para Stédile e para seus seguidores, os milhares de venezuelanos famintos que se amontoam na fronteira à espera de uma chance de fugir daquele pesadelo simplesmente não existem.” (O Antagonista)

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

One Response to   “Maduro só encontra solidariedade entre os liberticidas do PT”

  1. Devemos nos lembrar que, não houvéssemos ido às ruas e criado as condições para o impeachment da Dilma, estaríamos caminhando pela mesma trilha e sequer poderíamos estar a ajudá-los.
    Este é o destino que o PT e as esquerdas nos desejam. O voto irresponsável do brasileiro ajudou a levar desgraça aos venezuelanos, devemos-lhes ajuda.