O juiz de direito Paulo Tristão Júnior se declarou incompetente para julgar a tentativa de assassinato de Jair Bolsonaro com base na investigação da Polícia Civil.

Ele entendeu que o caso é de competência exclusiva da Justiça Federal e remeteu os autos à 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, onde Adélio virou réu com base na denúncia do MPF e do indiciamento da PF.

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.