Tudo o que Fernando Haddad, candidato a presidente do PT esconde, sua vice, Manuela D’Ávila, do Partido Comunista do Brasil, diz na maior cara dura. Só para adiantar alguns pontos: a vice do PCdoB defende o aborto (“uma questão de respeito às mulheres”), quer a liberação total de todas as drogas (defende a tributação para o estado lucrar com o vício) e insiste na ideologia de gênero. Ensino de sexo, a crianças pequenas.

Fernando Haddad não poderia ter encontrado uma vice mais afinada com suas ideias que Manuela. Quando foi ministro da Educação de Lula, sua grande contribuição a área que comandava foi produzir o chamado ‘kit gay’, um pacote de medidas e peças de propaganda que, a pretexto de combater a homofobia, fazia um evidente proselitismo a favor de práticas sexuais heterodoxas. Se Haddad, com Manuela vice, chegar ao Planalto, pode-se imaginar o que vai acontecer. Com relação ao candidato a presidente, é possível dizer que Manuela pensa as mesmas coisas, só que é muito mais radical.

Se Haddad for eleito presidente, Manuela, que é radicalmente contra a redução da maioridade penal, vai ver uma figura muito influente no governo e poderá vir a ser presidente, ou “presidenta”. Não seria novidade. Desde 1984, três vices assumiram a Presidência no Brasil. José Sarney cumpriu o mandato de Tancredo Neves; Itamar Franco, terminou o mandato de Fernando Collor de Mello e Michel Temer, completa o mandato de Dilma Rousseff. O Brasil, se o eleitor escolher Haddad, pode vir a ser governado pelo Partido Comunista do Brasil. Confira a entrevista de Manuela D’Ávila:

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.