“Estamos nos preparando para a hipótese de termos de criar um corredor humanitário para retirar esses brasileiros do país. Isso vai demandar um esforço logístico e uma atuação grande da Defesa.” Declarou Raul Jungmann, ministro da Defesa, em entrevista para Veja, se referindo a brasileiros que poderiam ficar presos no regime sanguinário que se instalou na Venezuela, o ditador maduro já foi responsável por centenas de mortes. Esse suposto resgate porém é o limite ao qual o governo Temer parece disposto a chegar em um enfrentamento da ditadura venezuelana. Apesar de ser a maior economia da América Latina e estar correndo sérios ricos de sofrer com uma crise de refugiados o Brasil não assumiu uma posição de liderança e a atitude de Temer demonstra medo e fraqueza. A recusa de denunciar enfaticamente o regime, liderando uma ação internacional diplomática coordenada entre países da região além de e ordenar treinamentos militares e reforços nas fronteiras brasileiras com a Venezuela podem custar muito caro para o Brasil muito em breve.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.