A certeza de que mofará na cadeia e um acordo familiar levaram Sérgio Cabral, ex-governador do Rio, a decidir confessar os crimes que cometeu – todos eles amplamente conhecidos pela justiça que já o condenou sete vezes a um total de 198 anos de prisão.

Cabral sabe que a confissão em nada o beneficiará. O que ele de fato pretende é livrar sua mulher, Adriana Ancelmo, da culpa pelos seus crimes. Ela já foi condenada uma vez a 12 anos e 11 meses de prisão. Está solta, mas com tornozeleira eletrônica. (Ricardo Noblat)

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.