Em entrevista à Folha, o juiz federal Friedmann Wendpap, titular da 1ª Vara Federal Cível de Curitiba, afirmou que Sergio Moro não extrapolou nenhum limite legal e que os processos da Lava Jato cumpriram os procedimentos adequados.

“É preciso olhar a situação do Moro no processo que ele presidia. Um conjunto de processos incomuns, anômalos, muito fora do comum em que a tensão política era muito maior do que a usual tensão jurídica. Por isso que não dá para falar que houve extrapolamento”, diz Wendpap.

“Tanto que, se tivesse que se falar de extrapolamento, os desembargadores do TRF-4  também teriam extrapolado e os ministros do STJ também teriam extrapolado. E não só no processo do presidente Lula, mas em todos os outros processos que já cumpriram esse trâmite e foram ou confirmadas as condenações ou foram mudadas, tiveram leves alterações de pena ou absolvições”, completou o juiz.

Wendpap disse mais:

“O que é importante no processo é saber se a defesa e a acusação tiveram a oportunidade de produzir a prova que julgavam necessária para confirmar as suas teses. E isso aconteceu largamente. Todos puderam produzir provas, não houve nenhum cerceamento à produção de provas. Isso é importante. O processo correu com a produção das provas que as partes entenderam necessárias.”

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Leave a Reply