Um exame criminológico apontou que o detento Alexandre Alves Nardoni, condenado a 30 anos e 2 meses de prisão pela morte da filha Isabella, está apto a progredir para o regime semiaberto, registra o Estadão.

“O teste aponta que Nardoni, preso desde 2008 na Penitenciária de Tremembé, interior de São Paulo, tem ‘ótimo comportamento’ e é ‘capaz de criar vínculos afetivos’.

O regime mais brando dá direito a saídas temporárias para visitar a família e permite que o detento trabalhe ou estude fora da prisão. A mudança, no entanto, ainda precisa ser autorizada pela Vara de Execuções Criminais.

A defesa de Nardoni entrou com o pedido de progressão em setembro, depois de avaliar que o preso cumpriu o tempo de dois quintos da pena previsto em lei para mudar de regime. A contagem incluiu a remição – um desconto na pena corresponde aos dias trabalhados na prisão.”

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Leave a Reply