Marcelo Odebrecht, em seu depoimento à juíza Gabriela Hardt, confessou o pagamento de 200 milhões de reais em propinas para Lula e Antonio Palocci.

Mas eles queriam mais do que isso:

“Teve alguns pedidos de propina que inclusive foram negados com base na existência da planilha Italiano e que imagino que outras empresas acabaram tendo que pagar. Por exemplo: a questão de Belo Monte, a questão de sondas.”

Marcelo Odebrecht disse à juíza Gabriela Hardt que o PT pedia tanta propina que, de tempos em tempos, seu pai tinha de negociar com Lula:

“Em vários momentos reclamei de valores muito altos. Falei com meu pai e, de alguma maneira, ele ia lá e reclamava com o Lula”. (O Antagonista)

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.