Otimismo invadiu a capital paranaense, onde investigações Lava Jato estão sendo feitas. Uma pesquisa divulgada neste final de semana revelou que o juiz Sérgio Moro perdeu um pouco da sua popularidade junto à opinião pública. Até pouco tempo atrás, Moro tinha 90% de apoio pela sua investigação sobre a corrupção na Petrobras. Depois de ações polêmicas, que atingiram o ex-presidente Lula. Essa queda, porém, certamente não é percebida em Curitiba, capital do Paraná, onde se encontra a força tarefa comandada pelo juiz e que vem desnudando um esquema de corrupção que tinha a Petrobras como eixo principal. É possível que nenhuma outra cidade do Brasil esteja vivendo e apoiando tão intensamente a operação Lava Jato quanto Curitiba, onde vivem 1,8 milhão de brasileiros.

Ao menos é assim nos principais bairros de classe média da cidade. Prédios enfeitados com bandeiras do Brasil, carros com adesivos de apoio à investigação e ao juiz Sérgio Moro, manifestações e carreatas em verde e amarelo a cada dois dias, e panelaços durante o Jornal Nacional. Mas não só por isso. Nas últimas semanas, uma expressão invadiu o cotidiano dos curitibanos: “República de Curitiba”.

O termo aparece constantemente em conversas, é entoado em protestos, está escrito em cartazes e até em roupas. Tornou-se motivo de orgulho na capital paranaense desde que foi divulgada, no último dia 17, uma conversa telefônica do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nela, ele se referiu aos procuradores e juízes da Justiça Federal do Paraná, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato, como “República de Curitiba”. “Foi um tiro na culatra. Ele queria humilhar os curitibanos, mas acabou unindo a gente”, opina a dona de casa Paula, de 50 anos, que desde o dia 18 de março está acampada diante do tribunal de onde o juiz Sérgio Moro despacha, na Avenida Anita Garibaldi. (Felipe Betim, El País)

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

0 Responses to O orgulho de ser da ‘República de Curitiba’, a fortaleza de Sérgio Moro

  1. Curitiba deveria se envergonhar! De cidade modelo virou capital do golpe! Hoje essa infeliz cidade virou Meca dos coxinhas e dos fascistas, farol dos golpistas que sonham derrubar o governo popular e de esquerda do PT. Para piorar é a terra desse juiz baixinho mal-humorado e feioso que é o Sergio Moro. Esse juiz coxinha mancomunado com a Rede Globo, com a CIA trama dia e noite para derrubar a presidenta, colocar o grande estadista Lula na cadeia e entregar o nosso pré-sal para os Estados Unidos. Mas tudo vai dar errado, porque Lula está atento e forte, vai mobilizar as massas de trabalhadores, beneficiados pelo bolsa-família, Minha Casa Minha Vida e Fies, mais a CUT, MST e MSTS para por para correr esses golpistas frouxos. Em 2018 Lula se reelege presidente. Tenho dito.

    • Se Deus quiser esse ladrao já estará na cadeia , essa bandidagem irá acabar ,já roubaram suficientes o Pr não dono do Brasil !

    • Eu não entendo como ainda existe pessoas que acreditam nesse governo e, pior, no Lula.
      É um bando de ignorantes mesmo…

    • A jurista Janaína Conceição Paschoal deu um show de humildade e convicção ao argumentar sobre o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff na comissão do Senado, nesta quinta-feira, 28. O espetacular esclarecimento prestado pela jurista vai entrar para a história por sua contundência, clareza e honestidade com que foi feito,

      A situação do governo ficou tão delicada que a TV Senado tirou do ar a transmissão da Comissão e colocou propagandas favoráveis ao governo. A transmissão foi retomada alguns minutos depois. A audiência do canal caiu em mais de 50% após a manobra suja.

      Logo no início de sua exposição, a jurista fez questão de desmontar, uma por uma, todas as acusações feitas por representantes do PT contra ela na imprensa e no Congresso. Janaína refutou qualquer ligação política ou partidária. A jurista demonstrou cabalmente a falta de verdade contida nos ataques que tem sido alvo desde o início do processo.

      A doutora Janaína demonstrou não nutrir nenhuma simpatia pelo PSDB, por considerar os membros do partido fracos na atuação como oposição aos governos do PT e citou a má vontade do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em se envolver no processo.

      “O processo não é partidário. Depois [de apresentado o pedido] os partidos de oposição abraçaram nosso pedido”, disse. “Não quero mais ouvir que sou tucana. Nós apresentamos esse pedido porque eles [tucanos] são uma oposição fraca. Veja bem a minha personalidade e me diga se eu sou tucana.””Eu sou brasileira. Esse é o meu partido.”

      Logo em seguida, Janaína desmentiu os representantes do governo sobre os pilares de sua denúncia e reafirmou que o primeiro pilar do pedido de impeachment está relacionado às denúncias da Lava jato envolvendo a Odebrecht e a remessa de recursos do BNDES a Cuba de forma sigilosa. 

      As pedaladas fiscais e o crime de responsabilidade praticado por Dilma vem em segundo plano de sua denúncia. A jurista citou com precisão os detalhes da denúncia e em que pontos existem violações de competências e obrigações constitucionais que corroboram o afastamento da presidente Dilma.

      Embora a bancada do governo tenha tentado obstruir a sua fala, Janaína foi extremamente firme e não perdeu o foco de suas denúncias. Com precisão cirúrgica, a jurista demonstrou possuir completo entendimento sobre todos os aspectos do processo, deixando a bancada governista completamente desarmada.

      A professora de direito sugeriu que os senadores se debruçassem sobre todos os aspectos de sua denúncia e não apenas os pontos relacionados ao episódio das pedaladas acolhido pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha. A jurista questionou que o que transita em julgado é o dispositivo e não ao entendimento do presidente da Câmara, e argumentou que este foi o entendimento do Supremo Tribunal Federal.

      A jurista simplesmente destruiu a estratégia do governo em focar apenas na questão do crime de responsabilidade fiscal e abriu um importante precedente para que outros crimes cometidos por Dilma sejam analisados, com base na integra da denúncia do impeachment, como o Petrolão, Lava Jato, remessas para o exterior e a conivência de Dilma com todos os atores envolvidos nos crimes revelados pela Operação Lava Jato.

      Apesar de sugerir a análise integral da denúncia, Janaína não poupou críticas às pedaladas fiscais, ao qual atribuiu ser a maior fraude financeira da história do país, que representou sim, um golpe contra a nação. 

      Janaína desmontou o argumento de que as pedaladas ocorreram para cobrir gastos com o Bolsa Família e demonstrou que o dinheiro foi usado no Bolsa Empresário e foi parar nas mãos de empresários bilionários, a empresa de aviação Azul, gigantes do agronegócio e a Petrobras a juros ridículos através do BNDES, que captava dinheiro mais caro junto ao governo.

      Os argumentos da jurista foram tão claros, tão brilhantes e chocantes que dificilmente os simpatizantes do governo consigam refutar, caso reflitam com honestidade sobre os esclarecimentos prestados por Janaína Paschoal na comissão do Senado.

      Acompanhe abaixo um pequeno trecho da participação da jurista Janaína na comissão do Senado:

      Ocorreu um erro.
      Tente assistir o vídeo em http://www.youtube.com, ou ative o JavaScript caso ele esteja desativado em seu navegador.

  2. Parabéns Republica de Curitiba! NÃO VAI SER GOLPE! espero que o Juiz Sergio Moro mande esses bandidos todos pra cadeia, onde deveriam estar desde 1964. e aos defensores desses bandidos falando em projetos sociais… faça uma visita na rede publica de saúde e veja a situação do povo morrendo por falta de atendimento, falta de medicamentos etc e ainda fale com os milhões de desempregados desesperados para alimentar sua família… e esses bandidos roubando milhões, dando milhões a artistas corruptos. #foratodos.

  3. Parabéns Curitiba! Seus habitantes devem estar orgulhosos das ações íntegras dessa equipe que,finalmente, está desmontando essa quadrilha de canalhas que vem destruindo o Brasil! Sinto orgulho de poder parabenizar um homem como Sergio Moro e essa equipe jovem, íntegra e competente! Precisamos sempre de jovens assim!

  4. Curitiba sente orgulho de Sérgio Moro. Só alienados ou golpistas (estou me referindo a pessoas que são beneficiadas pelos desmandos desse governo ladrão, pois eles sim estão dando um golpe nesse país), conseguem iludir-se com os discursos populistas e falsos desses que vieram para ser a esperança, mas que acabaram por ser a pior doença que esse país já teve. Roubos bilionários, zombam da cara do povo e da justiça, pensam ser acima da lei. Torço para que essa mulher (anta) que prefere se chamar de “presidenta”, seja escorraçada do poder e seja de uma vez por todas abertas todas as investigações para que seja mostrado ao povo o tamanho do roubalheira que eles instituíram contra a população trabalhadora desse país.