Com a provável prorrogação do inquérito do atentado de Jair Bolsonaro por mais 15 dias, a Polícia Federal só deverá divulgar o resultado oficial sobre as investigações em torno de Adélio Bispo de Oliveira, depois do primeiro turno das eleições.

O caso de Adélio é cercado de mistérios. O homem estava desempregado, mas tinha quatro celulares, um notebook e cartão de crédito internacional. Fazia curso de tiro e parece ter seguido o candidato Jair Bolsonaro e seus filhos em diversas cidades do Brasil. Existem estranhos registros de entradas de Adélio na Câmara Federal.

O que estão tentando esconder ao segurar o resultado do inquérito sobre Adélio para depois do segundo turno?

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.